FormadorMarta Araujo
TipoCurso Online
Data1 Jun, 2023 - 2 Jun, 2023
Duração8h
Alunos Inscritos1
Preço
Normal180 € +IVA
APAN Associados140 € +IVA
Programa

Viver em constante gestão de crise de comunicação nas redes sociais é, para as marcas, o novo “normal”. Mas como fazê-lo de modo eficaz e sistematizado? Depois de uma pandemia, com uma guerra ainda a decorrer, a inflação no seu pico, e em plena crise financeira e da habitação que está a afetar, diretamente, a tesouraria das famílias, a comunicação entre o consumidor e as marcas tende a ficar, em alguns contextos, bastante desafiante.

As redes sociais são uma verdadeira sala de estar aberta para o consumidor, as marcas querem ser boas anfitriãs e fazerem parte das suas vidas em real time e no pico da atualidade, mas há cada vez mais ruído na comunicação e exposição à destruição de valor. São momentos de stress online que rapidamente escalam para targets tão distintos como a sua comunidade de seguidores, os jornalistas, as notícias e até mesmo os influencers.

Como mapear, antever e identificar a crise, a sua potencial dimensão e consequências? De que forma, quando e quem deve reagir? Que departamentos das empresas devem estar envolvidos? Estas são as principais temáticas deste Curso que lhe permitirá colocar em prática um plano de gestão de crise com epicentro nas redes sociais, mas com impacto na reputação a 360º.

Destinatários: Gestores de Marketing e Comunicação, Brand Managers, Gestores de Produto, Gestores Comerciais e Gestores de Redes Sociais

Data: 1 e 2 junho
Horário: Dia 1, das 14h/18h, Dia 2, das 14h/18h
Duração: 8 Horas

Política de cancelamento:
Em caso de cancelamento no prazo inferior a 72 horas da data da formação será cobrado um fee de 120€ por participante.

Programa
Apresentação Identificar a situação de crise (1h)Pré-visualizar
  • Apresentação dos objetivos e da metodologia de trabalho a utilizar na formação.
  • Como diagnosticar uma situação de crise?
  • Crise pré COVID-19 vs on COVID-19: as principais diferenças e respetivo impacto;
  • Detetar o epicentro: problema offline com feedback nas redes sociais ou problema nasceu fruto do conteúdo das próprias redes sociais?
  • Definição do timing apropriado para uma primeira reação online;

Criação de tabela-semáforo da gestão da crise.

Alinhamento de processos internos (2h)Pré-visualizar
  • As crises resolvem-se de dentro para fora;
  • Definição do departamento e pessoas que podem ajudar a compreender a problemática e foco na solução;
  • A importância da elaboração de explicação interna detalhada feita com toda a prioridade;

Distribuição interna da tabela-semáforo e modo de ativação da mesma.

Plano de Ação (2h)Pré-visualizar
  • Quem ou o quê deu origem à crise? Definição de perfil;
  • Conduzir o problema para um ambiente privado;
  • Criação de conteúdos de resposta pública e privada;
  • Se existir erro, assumi-lo. Como?
  • Não retroalimentar a situação;
  • Os desafios da bonificação e respetivas consequências;

Aprender com a crise e implementar melhorias na tabela-semáforo.

Gestão de crise com jornalistas e bloggers órgãos de comunicação social (3h)Pré-visualizar
  • De que forma as crises nas redes sociais se transformam em notícia?
  • Enquadramento legal;
  • Os timings dos jornalistas vs timings das empresas;
  • Comunicado de imprensa. Sim ou não?
  •  Comunicação massificada ou escolha de grupo estratégico de jornalistas para clarificar a situação?
  • O papel da Agência Lusa perante uma situação de crise;
  • Conteúdo da comunicação;
  • Meio da comunicação;
  • O papel dos influencers numa situação de crise;
  • Conclusão e Avaliação.